Campo de Concentração de Dachau- Alemanha

Como já devo ter contado em outros posts, nós ficamos doentes indo pra Alemanha. Então nossa passagem por lá não foi muito proveitosa. Ter conhecido o primeiro campo de concentração da Alemanha, foi uma experiência muito triste, mas que valeu por todo trabalho para chegar até lá.

Dachau fica a aproximadamente 20 quilômetros de Munique. Para chegar até lá adquirimos o Group Day Ticket (até 5 pessoas) válido para o dia e até às 6 horas da manhã seguinte, em uma máquina na estação Central, é muito simples e tem tradução para alemão, inglês, espanhol, italiano, francês, turco, japonês e russo. Pegamos um trem do hotel até a Estação Central (Hauptbahbhof), de lá utilizamos a linha S2 até Dachau, chegando na estação de Dachau é muito fácil, tu segue o fluxo (a maioria está indo até o campo) e pega o ônibus 726 que vai até a entrada de lá. Lembre-se de validar os tickets antes de entrar no trem e mostrar pro motorista do ônibus, se não validar pode levar multa.

Esse foi o primeiro campo de concentração da Alemanha, construído em 1933 em uma fabrica de pólvora. Ele chegou ter mais de 188 mil prisioneiros e estima-se que mais de 50 mil pessoas morreram lá.

A entrada ao campo é gratuita, mas como optamos pelo audioguia pagamos 1,75 euros, valor especial para estudantes e tem que deixar a carteirinha que comprova. Se tu não é estudante custa 3,50 euros. Os judeus fazem questão de manter a visitação aberta ao público para todos saberem os horrores que aconteceram lá naquela época. Junto com o audioguia recebemos um mapa que nos guiou durante a visita.

A maioria das pessoas ficam sensibilizadas e choram ao estar lá. Foi muito difícil imaginar como as coisas aconteciam, o audioguia contava os terrores de cada ponto, as experiências que foram feitas lá dentro e ainda disponibilizava áudios originais de pessoas que ficaram presas lá e saíram vivas.

Triste, essa é a palavra que define esse lugar. Inicialmente eu era super contra ir lá, mas o Anderson fez questão de ir. Ele sempre foi apaixonado por história, e muito curioso principalmente sobre essa parte. Depois que fomos até lá e escutamos toda a história do campo, fiquei primeiramente apavorada, triste e depois muito curiosa para saber mais. Foi aterrorizante, entrar naquelas câmaras de gás sufoca, por mais que dizem que elas nunca foram usadas. Eu duvido que fizeram toda aquela estrutura e não usaram, mas…

Este slideshow necessita de JavaScript.

O campo inteiro é cercado, tem valas e torres onde os guardas ficavam. Entrando no portão a direita encontram-se um memorial e as celas para os prisoneiros. A esquerda tem-se duas fileiras de galpões que não foram derrubados que recriam os dormitórios e refeitório; e as demarcações dos demais. Além de templos religiosos em homenagem aos que sofreram ali e ao fim tem-se a câmara de gás. Espalhadas por todos os lados tem-se fotos do sofrimento de quem vivia ali e dos mortos.

Um passeio diferente, interessante e que te faz lembrar tudo que tu aprendeu na escola. Um lugar carregado de história e sofrimento.

Vai viajar pra Europa? Clica no link e faz o seguro viagem que é muito importante:AF-970X250

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: